Toda empresa que almeja se desenvolver ainda mais, precisa adotar ferramentas de prevenção de riscos e acidentes, visto que um acidente de trabalho pode gerar muito mais prejuízo do que se pode imaginar.

Estudos apontam que os custos de um acidente do trabalho podem ser muito maiores do que aparentemente podemos ver. Há anos os acidentes de trabalho são uma preocupação para as empresas. Na década de 30, Heinrich já ensaiava a quantificação dos custos dos acidentes, construindo sua famosa teoria do “iceberg”, onde existem custos diretos e custos indiretos.

Custos Diretos e Indiretos

Os custos diretos seriam aqueles que podemos ver em primeiro momento, como:

  • Prêmio de seguro e agravamento;
  • Remuneração e subsídios devidos ao acidente;
  • Diferença de retribuição ao trabalhador;
  • Transporte;
  • Despesas médica e ocupacional;
  • Entre outros.

Já os custos indiretos, são aqueles valores assumidos diretamente pela empresa, como:

  • Custos salariais;
  • Perdas de materiais;
  • Perdas da eficiência e da produtividade;
  • Custos com embargo e interdição fiscal;
  • Prejuízo ao conceito de imagem da empresa;
  • Multas e encargos;
  • Perícia trabalhista, civil e criminal;
  • Indenização e honorários legais;
  • Entre outros.

A Safety estará publicando algumas medidas para prevenção de riscos, acidentes e doenças ocupacionais que as empresas podem adotar, para que se possa evitar estes custos com acidentes do trabalho, como a CIPA, treinamento, APR – Analise preliminar de riscos, EPI – Equipamentos de Proteção Individual, PPRA, PCMSO, entre outros.


Trabalhamos juntos com os nossos clientes para simplificar a segurança do trabalho, com o intuito de atender as legislações pertinentes, respaldando-os com os documentos necessários, realizando as avaliações, programas, laudos, treinamentos, exames ocupacionais e tudo que sua empresa precisar em questão de segurança do trabalho.